Comportamento - 15/06/2011 00:03h

Golpistas fazem vítimas em Santana e Wenceslau

Crédutos sucumbem a criminosos

clique para aumentar Golpistas fazem vítimas em Santana e Wenceslau

Em Wenceslau Braz,  por volta das 16h20m desta segunda-feira, dia 13, os Policiais Militares foram acionados pela vítima, a qual informou que uma mulher de estatura baixa, com uma pasta preta e vestindo uma jaqueta de cor clara juntamente com um homem obeso, careca e vestindo uma camisa clara, haviam lhe aplicado um golpe. Ela encontrou um envelope depósito caído no chão, neste momento o golpista se aproximou afirmando que o envelope lhe pertencia e iria recompensá-la, pois havia um cheque de dez mil reais dentro do envelope.
Desta forma, o golpista solicitou à vítima que lhe entregasse sua carteira e ele deixaria com ela o referido envelope, enquanto iria buscar a suposta recompensa.
Os golpistas foram embora e não voltaram. Ao abrir o envelope de depósito, a vítima constatou que somente havia um outro papel de depósito dentro do envelope, ou seja, não havia cheque nem dinheiro.
Foi levada da vítima a quantia de dois mil reais em dinheiro, cartão de crédito da Petrobrás, cartões bancários e documentos pessoais Foram efetuados patrulhamentos juntamente com a vítima no intuito de localizar os autores, mas sem êxito. Foi registrado o fato para providências. 
 

E em Santana do Itararé, volta das 11 horas também da segunda-feira, uma senhora  recebeu um telefonema (DDD 021 - Rio de Janeiro) no qual o criminoso afirma que havia seqüestrado a filha dela que estuda em Curitiba e exigindo R$ 2 mil para não matar jovem e a companheira de quarto dela.
Desesperadamente, a mulher informou ao pretenso seqüestrador que não possuía tal quantia, mas  entraram em acordo para que ela depositasse R$ 1 mil em uma conta bancária e mais R$ 200,00 em créditos para o celular. 
  Após ter realizado todas as transações, a vítima  contou a uma amiga, a qual ligou para a filha da vítima e constatou que a jovem  estava na escola e nada havia ocorrido de anormal. A fato foi registrado para as devidas providências.
Na mesma cidade uma professora efetuou depósitos contabilizando um total de R$ 10 mil em várias contas de bancos do Estado do Rio de Janeiro.

A PM dá dicas para se reduzir a possibilidade de cair em golpes:

1- Calma e tranqüilidade no momento que for anunciado o suposto sequestro;

2 - Não passe nenhuma informação que possa ajudar o criminoso a dar mais veracidade à história, como nome dos filhos e parentes;
3 - Oriente a todos da residência, inclusive funcionários, para jamais passar dados dos moradores a estranhos, tais como,  se está viajando, local, se estuda fora, para onde foi,  pois normalmente os criminosos ligam antes de anunciar o crime, colhendo dados para dar veracidade ao golpe,  posteriormente.
4 - Nunca deixe crianças atenderem ao telefone, pois em conversa, o criminoso pode colher todos os dados das família.
5  - Ficar atento aos telefones de prefixo 011 (São Paulo), 021 (Rio de Janeiro) ou 085 (Ceará), pois normalmente são dessas localidades que são aplicados os golpes;
6 - Quando for anunciado o "sequestro", simule que a ligação está ruim, que não está entendendo ou ouvindo direito, desligue e tente entrar em contato imediatamente com  a suposta vítima do seqüestro, caso não consiga, ligue para a Polícia Militar, sem que o criminoso saiba.

7 - Nunca contrariar os criminosos, sempre fazer de conta que concorda com as ordens dos criminosos, pois existe a possibilidade, mesmo que remota,  do seqüestro ser verídico, simule algo tal como a ligação ruim ou que caiu a ligação e tente entrar em contato com a suposta vítima. 

8 -Nunca sair de casa sem celular ou sem deixar telefone para contato;

9 - Toda vez que desligar o celular comunicar, previamente a esposa, filhos etc., avisando o tempo provável que irá ficar sem comunicação;

10 - Se não possuir telefone celular ou não tiver como deixa um telefone para contato, andar sempre com cartões telefônicos (orelhão) no bolso e dar conta à família sobre possíveis localidades, com frequência.

 

 

 

 

Compartilhe esta notícia:

Veja também: