Renato Chagas - 26/12/2011 21:00h

Natal na Rodoviária

Cronista narra cena insólita em terminal de passageiros

clique para aumentar Natal na Rodoviária

A rodoviária era assim uma espécie de caos organizado.Crianças de colo se esguelando,crianças correndo e se embaralhando nas pernas das pessoas.Num canto,um casal de namorados discutia e ela chorava e pela expressão de um fortão ali perto,se ele desse mais um grito com amoça ia levar uns trompaços para aprender a não ser cavalo com uma moça tão linda e ele um feinho, mirrado com cabelo moicano,brincos e uma argola no nariz.Com é que podia uma beleza daquelas estar chorando e aguentando desaforos de um tipinho daqueles.Vá um vivente querer entender as mulheres.

Um casal de velhos sorria pacientemente diante daquilo tudo com aquela expressão de já vimos isso tantas vezes...

Era véspera de Natal.

Nisso entrou na plataforma um ônibus enorme e dele  as pessoas apeavam com olhares buscadores e que brilhavam de alegria ao verem um ente querido.Um bêbado tentou entrar no ônibus e foi impedido e saiu esbravejando.De repente uma voz mais alta de fez ouvir.Um sujeito com uma bíblia na mão se pos a falar do falar do fogo do inferno e a paciência daquela gente se esgotou:

- Vá falar de inferno em outro lugar,disse um senhor de uns cicoenta anos com uma criança no colo.

- Cai fora disse uma jovem,Jesus vai nascer e você vem com esse papo de inferno.Vai pra casa cuidar da sua família.

O sujeito fez um ar de ofendido e gritou que era fundador da igreja tal e o inferno estava perto.

Aí não aguentaram mais,o sujeito foi cercado e escorraçado.

- Onde já se viu?falou o velho.Estamos precisando é de Deus e não de mais igrejas.

Aí o bêbado que fora impedido de entrar no ônibus,começou a cantar:

NOITE FELIZ,NOITE FELIZ...

E todo mundo começou a cantar junto,Jesus ia nascer dali a pouco.

Compartilhe esta notícia:

Veja também: